Por que seus e-mails acabam indo para a caixa de SPAM?!?


Conhecimento é poder, principalmente quando isso significa poder mudar sua estratégia e transmitir sua mensagem.

Antes de chegar ao destinatário, os e-mails que você envia passam primeiro pelo filtro ANTI-SPAM do provedor de destino. Eles são filtros técnicos automatizados que verificam o volume de entrega e analisam a estrutura e conteúdo do seu e-mail.

As regras de classificação de spam variam de provedor para provedor, então não existe uma solução única para validar suas mensagens, mas listamos algumas dicas que podem auxiliar a aceitação de seus e-mails e diminuir as possibilidades deles serem classificados como spam.

01. Suas mensagens foram marcadas como Spam

Esta é a razão mais óbvia. Seus e-mails acabam indo para o spam porque quem recebe os colocou lá. Se um número suficiente das mensagens forem marcadas pelos usuários, isso pode fazer com que filtros de spam sinalizem seu endereço e as mensagens automaticamente serão enviadas como spam.

Uma vez que o e-mail é enviado, não há muito que você possa fazer para impedir que alguém o marque como spam. O que você pode fazer é certificar-se de que seu conteúdo seja bom e manter suas listas de e-mail sempre atualizadas e com endereços válidos.

02. Não compre ou alugue listas de e-mail

Sim, você pode alugar e comprar legalmente listas de pessoas que concordaram em fazer o trabalho por você, mas nunca é uma boa ideia. Não é apenas uma tática de marketing ruim que vai contra os Termos de Serviço do seu provedor de hospedagem, mas essas pessoas não o conhecem de verdade e é provável que nem queiram seus e-mails. Em outras palavras, há uma boa chance deles te marcarem como spam.

03. Não vasculhe sites em busca de endereços de e-mail

Procurar em sites de busca endereços de e-mail pode parecer uma maneira rápida de criar uma lista de contatos, mas é ruim para o seu negócio – sem mencionar que é ilegal em muitos países.

04. Não envie e-mail para pessoas que voltaram repetidamente

As mensagens rejeitadas (bounces) são o resultado de um endereço de e-mail inválido ou inexistente e as suas mensagens nunca serão entregues com sucesso. As taxas de rejeição são um dos principais fatores que os provedores de serviços de Internet (ISPs) usam para determinar a reputação de um remetente, portanto, ter muitas mensagens rejeitadas pode fazer com que eles parem de permitir que suas mensagens cheguem nas caixas de entrada das pessoas.

05. Não use letras MAIÚSCULAS em nenhum lugar do seu e-mail ou na linha de assunto

Não grite com as pessoas. Não é legal. Usar maiúsculas na linha de assunto pode chamar a atenção dos destinatários, mas não de uma maneira positiva. Usar todas as letras maiúsculas pode realmente incomodar as pessoas. É irritante e pode parecer spam.

De acordo com um estudo do Radicati Group, mais de 85% dos entrevistados preferem uma linha de assunto toda em minúsculas a uma em maiúsculas.

Em vez de usar táticas perturbadoras, como letras maiúsculas, para chamar a atenção das pessoas, tente personalizar seus e-mails, estabelecendo relevância e usando uma linguagem cativante e agradável.

06. Não use pontos de exclamação

Outra coisa que pode fazer com que sua linha de assunto e/ou e-mail pareça pouco profissional e com spam? Pontos de exclamação, especialmente um monte deles em sequência. E quando 69% dos destinatários de e-mail relatam e-mail como spam com base apenas na linha de assunto, você vai querer evitar isto o máximo que puder.

07. Não use vídeo, Flash ou JavaScript no seu e-mail

Por padrão, a maioria dos clientes de e-mail (Outlook, Thunderbird, Mail App, etc.) não permitem a visualização de mídias como Flash ou vídeos. Em vez disso, use uma imagem do seu reprodutor de vídeo (com um botão de reprodução) com links para a página de um site.

Quanto ao JavaScript e outros scripts dinâmicos, mesmo se um filtro de spam permitir a passagem do seu e-mail, a maioria dos clientes de e-mail não permitirá que esses scripts funcionem. Portanto, evite usá-los.

08. Não incorpore formulários em seus e-mails

Os formulários não são compatíveis com softwares e aplicativos de e-mail devido a riscos de segurança. Em vez disso, coloque um botão ou um link que redirecione para o formulário no corpo do seu e-mail.

09. Não inclua anexos em seus e-mails

Se você deseja enviar aos destinatários algo como um PDF ou um documento do Word, não anexe o arquivo ao e-mail. Caso contrário, seu e-mail pode ser bloqueado por filtros de spam. Em vez disso, carregue o anexo em seu site e crie um link para o local do arquivo em seu e-mail usando um botão ou link. Isso irá minimizar a chance de ser bloqueado por filtros de spam e diminuir o tempo de carregamento do seu e-mail.

10. Não use palavras de gatilho de Spam

Uma das maneiras mais fáceis de evitar os filtros de spam é escolher cuidadosamente as palavras que você usa na linha de assunto do seu e-mail. Uma boa regra prática é esta: se parece algo que um vendedor de carros usados diria? Então, provavelmente é uma palavra gatilho de spam. Seguem alguns exemplos:

  • “Grátis”
  • “Garantia”
  • “Sem custo”
  • “Livre”
  • “O preço mais baixo”
  • “Renda adicional”
  • “Dinheiro fácil”

Em vez de usar essas palavras, seja criativo, interessante e informativo (sem revelar muito):

  • “Olá, (nome), (pergunta)?”
  • “Você conseguiu o que estava procurando?”
  • “Você não está sozinho”

11. Não use uma fonte vermelha ao redigir seus e-mails

O mesmo vale para o uso de texto invisível, ou seja, uma fonte branca em um fundo branco. Esses são truques comuns que os spammers usam, portanto, é um sinal de alerta instantâneo para os filtros de spam.

As pessoas não gostam quando os profissionais de marketing usam fontes, tamanhos e cores de fontes irregulares em emails. Num estudo do Radicati Group, das 10 principais tendências de e-mail questionáveis, quatro giram em torno de fontes. Mais de 60% dos entrevistados consideraram inaceitável que os profissionais de marketing usem tamanhos de fonte diferentes, fontes irregulares e cores de fonte diferentes. Quase 70% dos entrevistados preferem que as fontes tenham o mesmo tamanho.

12. Não se esqueça de usar o corretor ortográfico

De acordo com o estudo do Radicati Group, 80% de todos os entrevistados consideram os erros ortográficos e gramaticais inaceitáveis. Os erros de ortografia não são apenas antiprofissionais, mas também são um gatilho de spam.

13. Não bloqueie sua cópia de e-mail com palavras-chave

Encher de palavras-chave em seus e-mails significa colocar o máximo de palavras-chave que puder nas mensagens. Há uma razão pela qual o Google dá uma classificação mais baixa às páginas da web que estão cheias de palavras-chave e isso é porque é prejudicial à experiência do usuário. Ninguém quer ler conteúdo otimizado para um robô.

Para aumentar a probabilidade das pessoas abrirem seus e-mails e não marcá-los como spam, escreva mensagem para pessoas e não para robôs. Para tornar sua escrita mais pessoal, use uma linguagem casual e expressões coloquiais. Seja amigável e sincero:

  • “Nós sabemos que você está ocupado e odiaríamos que perdesse essa oportunidade”
  • “Por favor, nos deixe saber se podemos te ajudar da melhor forma possível”
  • “Sinta-se à vontade para nos ligar – queremos sempre ajudar :)”

14. Não use um número excessivo de imagens ou imagens enormes

Usar uma imagem grande como seu e-mail inteiro, ou muitas imagens em geral, tende a acabar nas pastas de spam dos destinatários.

Você também vai querer que os tamanhos dos arquivos de imagem sejam os menores possíveis (sem perder sua integridade visual) para evitar a demora no carregamento das mensagens. Vale mencionar que o Outlook não reconhece imagens de fundo. Então é melhor evitar.

15. Configure a autenticação de e-mail

A autenticação autoriza o serviço a enviar e-mails em seu nome, assim eles aparecerão com seu domínio anexado mesmo que tenham sido enviados por um terceiro. Se sua autenticação não for configurada corretamente, seus e-mails podem acabar indo diretamente para as caixas de spam.

Existem alguns tipos diferentes de autenticação de e-mail por aí, sendo os principais o DomainKey Identified Mail (DKIM), Sender Policy Framework (SPF), e DMARC.

O DKIM fornece uma chave de criptografia e assinatura digital para verificar um e-mail, enquanto o SPF funciona verificando o endereço IP do remetente em relação a uma lista de IPs aprovados. O DMARC é um pouco diferente, pois exige que os outros dois sejam habilitados e permite que o remetente indique que seus e-mails estão protegidos pelo DKIM ou SPF.

Se você usa um serviço de e-mail automatizado e está tendo problemas com a entrega, a autenticação é a primeira coisa a ser verificada. Se você precisar de ajuda com este procedimento, entre em contato com nosso suporte. ❤

Caso as dicas acima não resolvam seu problema, entre em contato com os destinatários onde seus e-mails estão sendo classificados como spam e peça para que incluam seu endereço de e-mail na lista de remetentes confiáveis também conhecida como whitelist.